Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



NAVEGAR É PRECISO

27.01.15

384266_3868430078334_2136268802_n.jpg

 

 

Navegar é preciso; viver não é preciso. Foi Fernando Pessoa quem celebrizou o ditado dos antigos navegadores portugueses. No mesmo poema o poeta, que era dado a depressões e a estados neurasténicos, também escreveu, viver não é necessário; o que é necessário é criar.

Querido Fernando, nisto não posso estar mais em desacordo contigo. É preciso fazer tudo: sonhar, desejar, arriscar, ganhar, investir, ganhar, perder, voltar à estaca zero, reaprender, navegar, voar, ir, voltar, tudo é preciso para viver, porque viver é preciso. Esta doença imaginária que persegue os escritores tentando convence-los que, ou vivemos ou escrevemos, é um grande embuste. É certo que passamos demasiadas horas sós, perdidos no nosso mundo e entregues à nossa loucura, mas se não conseguirmos sair dela e recuperar o nosso lugar no mundo normal somos tragados como num lodo e nunca mais levantamos a cabeça. Por isso invejo tanto os escritores que escrevem a viajar pelo mundo; quem sabe um dia me torne num deles.

Navegar nunca foi tão preciso como agora: a Europa está triste e sente-se a desolação por todos os lados. O franco suíço disparou e anda a dar dores de cabeça às bolsas europeias. O atentado de Paris deixou-nos atónitos e perplexos. Navegar é apanhar um avião e atravessar um continente ou um oceano e ir respirar outro ar, mesmo que o idioma seja o mesmo. É mudar de clima; trocar as botas de borracha pelas havaianas e as camisolas de gola alta por bikinis e vestidos de praia. É descobrir ou redescobrir outras terras, outras gentes, outros modos de viver. Mudar de hemisfério e mudar o chip. Navegar é preciso para lavar a alma, regenerar o corpo e dar descanso a um coração cansado. Quando um coração descansa, não pode deixar de bater. Só pode aprender a bater mais devagar, a outro ritmo, ao som de outra música. Por isso gosto tanto de Bossa Nova: sempre que oiço uma canção do Chico Buarque ou do João Gilberto, o meu coração amansa, sossega, como um animal selvagem que já não precisa de correr.

Navegar é preciso e viver também é preciso. Eu gosto de navegar com asas, faço o check-in com uma mala de mão e lá vou eu ser feliz num lugar onde ninguém me conhece a não ser os amigos que lá me esperam. Sinto-me leve e sobretudo sinto-me livre. Levo comigo alguns livros e muita vontade de beber sumos de açaí e águas de coco. No meu coração de escritora levo um livro para ir escrevendo, devagarinho, ao ritmo da cidade que me acolhe. Lá, do outro lado do oceano, os meus amigos cariocas chamam-me a Branquinha e isso chega-me.

Do outro lado do mundo somos outras pessoas. Somos quem queremos e somos felizes. Estamos livres de nós mesmos. Por isso viajar é tão importante. Quem não viaja, não dá valor à distância, ao silêncio, ao luto, ao regresso. Quem não viaja perde-se dentro dos seus labirintos. Quem não viaja não é livre, por isso navegar é viver, é recomeçar, é acreditar, é avançar, é crescer. Para regressar mais forte, mais sereno, mais inteiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De Moon Girl a 05.02.2015 às 18:24

Boa tarde, estava a pesquisar por blogs, porque estou a participar num concurso/festa de aniversário do blog de uma amiga, um lindo cantinho com o nome Ilha de Lindalva, no qual ela aproveita a data para fazer uma brincadeira/concurso entre os blogueiros que queiram participar. Uma das regras é escolhermos o Blogueiro de Ouro, sem ser dos participantes. Para poder participar escolhi e sugeri o blog da Margarida Rebelo Pinto, que achei muito interessante e ao mesmo tempo convidá-la para participar na brincadeira da Ilha da Lindalva. Deixo aqui o link:

http://festa-na-ilha2.blogspot.com.br/p/top-blogueiro-2015.html

Quanto ao post "Navegar é preciso" gostei muito do que li e sem dúvida que viajar, conhecer novos lugares, encontrar amigos que vivem distantes, fazer novas amizades, etc., nos faz viver a vida com mais leveza e alegria. Pena é que nem todas as pessoas possam fazer isso, pelas mais variadas razões. Mas mesmo assim podem "viajar" livrando-se das preocupações, das depressões, de olharem para a pessoa do lado e verem muitas vezes que infelizmente há quem esteja pior e mesmo assim não deixa de lutar por uma vida com mais alegria e optimismo. E seguirem em frente, viajando nas suas emoções, no carinho e amor de partilharem com os outros. E aqueles que podem viajar fisicamente, nunca deixem de o fazer. O Mundo e a Vida têm muitas coisas maravilhosas, fabulosas, imperdíveis.

Terei muito gosto em que visite o meu blog, será muito bem-vinda.

http://moongirl.blogs.sapo.pt

Continuação de uma boa semana.
Beijinho

Comentar post



Seguir no SAPO

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D