Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Agora ou Nunca

06.11.14

Todos os anos é isto; chegas ao verão, dá-te a maluca e piras-te para o Algarve com o teu grupo de amigos, cada um mais acéfalo do que o outro e desapareces durante três semanas. Tens sorte, porque o papá dá-te uma mesada que é quase o dobro do meu ordenado e por isso não fazes a menor ideia do que são as obrigações do trabalhador por conta de outrem, o direito a 22 dias de férias escrupulosamente marcados até Abril, como se em Abril uma pessoa tivesse a mais vaga ideia onde é que quer ir no verão.

Mas eu devia ter adivinhado que isto me ia acontecer, devia ter-me lembrado do ano passado e da forma completamente idiota como me trataste, mas o amor é a coisa mais estúpida do mundo porque rouba à memória as coisas más e só ficam lá as melhores noites de sexo, os presentes amorosos, o primeiro beijo, as palavras mais belas e menos verdadeiras que os amantes trocam quando são apanhados na bebedeira da paixão. É tudo lindo, azul forte, amarelo canário, cor de rosa choque, verde alface, o mundo satura-se de cores, cheiros e felicidade, até ao dia em que tu acordas e te piras para o Algarve. Como há um ano.

Só que este ano, nem sequer avisaste. Liguei-te na sexta a seguir ao almoço e já ias a caminho com o Ivo, os dois de descapotável, armados em meninos betos a passar a Marateca, prontos para três semanas de anestesia em directas, pastilhas, cerveja, MDMA caso apareça algum artista que o arranje, mulas de todas as nacionalidades, pitas inexperientes e trintonas ávidas, loucura e festa três semanas seguida e eu aqui a bulir até o teu regresso.

Quando te perguntei porque raio nem sequer me tinhas convidado, explicaste-me que em casa da avó do Ivo só havia 4 camas e que já estavam todas ocupadas com os teus amigos e quando te disse que não passavas de um filha da puta cobarde e infantil, pediste-me um tempo, mas tempos dão-se no futebol e é por isso que há mais de três dias que não te atendo o telefone, agora sou eu que te estou a dar tempo, tempo para pensares na merda que fizeste, tempo para te coçares de raiva, tempo para te queimares na fogueira que ateaste e à noite, em pesadelos povoados de gritos e facas, vejo-te a arder num fogueira, os teus olhos saltam das órbitas e voam no ar como bolas de malabarista, e eu bato palmas enquanto assisto de camarote à tua morte lenta e depois acordo encharcada para mais um dia de trabalho inútil porque não pertenço àquele escritório, não pertenço ao apartamento minúsculo onde vivo, não pertenço a nada, mas trabalho e luto e luto e trabalho para um dia não ter que trabalhar mais naquela empresa e poder sair daquele apartamento, ao contrário de ti, meu inútil de Nova Oeiras, que nunca hás de ser nada na vida.

E daqui a dez anos, quando eu andar de descapotável comprado com o meu dinheiro e também tiver amigas ricas e com avós com casa no Algarve, vou-te encontrar num bar qualquer, tu não me vais reconhecer, porque vou ser muito mais gira e alta e sofisticada do que sou agora e vou-te dar a maior tampa da tua vida. E então vais perceber que eu era a mulher que tu sempre quiseste, mas já vai ser demasiado tarde, porque tempos dão-se no futebol e é agora ou nunca que ficas comigo, e como "agora" não podes porque foste para o Algarve, guarda o "nunca" para sempre e faz bom proveito.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Seguir no SAPO

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D